Ostomizados de Friburgo precisam de ajuda.

 

 

 

 

:|PRIMEIRA PARTE - DICAS DE LINGERIES E ROUPAS PARA O DIA-A-DIA|:

 

 

Nesse espaço Cristiana L. apresenta uma série de sugestões para o guarda-roupa da mulher ostomizada. Ela deixa registrada aqui a sua contribuição para a causa da pessoa ostomizada e de quebra reafirma a nossa certeza de que a beleza é um predicado de todas as mulheres, sejam elas ostomizadas ou não.

Esse trabalho não pretende impor à mulher ostomizada um jeito de se vestir ou uma moda qualquer, até porque o Brasil é um país imenso com características e costumes regionais os mais variados.

A sua idéia é mostrar para o Mundo, através desse site, que tudo é possível quando se acredita na vida e se deseja viver plenamente.

 

Assim, o trabalho da Cristiana L. responde mais uma das questões que preocupam esse público feminino.

 

 

Depois da bolsa, o que vestir?

 

 

"Nós mulheres ostomizadas precisamos ter mais tempo e mais criatividade na hora de comprar roupas, principalmente roupas íntimas. Não é necessariamente uma questão de dinheiro, mas de oportunidade. Quando encontramos algo que “se pareça” conosco devemos experimentar e comprar.
Aqui vamos deixar algumas dicas sobre lingerie e roupa do dia-a-dia, moda piscina e lingerie de sex-shop." (Cristiana L.)

 

 

 

1 - Acessórios básicos ou a base de tudo.

 

"Lembrar que manter o peso adequado ajuda a disfarçar a bolsa".

 

Essa dica vale para todos os ostomizados considerando que o aumento de peso, decorrente do excesso de alimentação, pode influenciar em várias outras questões que envolvem esse público, como por exemplo: - o número de higienizações diárias das bolsas coletoras, a aderência das placas sobre regiões com concentração de gorduras, etc.

 

 

Materiais básicos para usar com lingerie e etc
Fig.1 - A base de tudo

Na foto da Fig.1 observa-se uma espécie de capinha para o estoma conhecida como lingerie de bolsinha nas cores preta, branca e vermelha. Essa lingerie foi apresentada na Cartilha da Mulher Ostomizada de autoria de Damaris Morais. Ela também pode ser baixada em nossa seção de Downloads.
Abaixo dessas lingeries podem ser vistas uma faixa básica preta, uma de renda preta e, ainda, uma branca de renda.

 

 

"Antes de tudo é bom ter a base: Lingerie de bolsinha, faixa de renda, faixa básica".

 

Com o tempo essas peças passam a fazer parte integrante do guarda-roupas da mulher ostomizada. As bolsinhas de lingerie e as faixas podem se multiplicar em cores e tipos diferentes para serem usadas em muitas ocasiões.

 

 

A seguir serão mostradas algumas sugestões de lingerie e roupas do dia-a-dia.

 

 

 

1 - Lingerie com calcinha de cintura alta.

 

 

"A melhor maneira de comprar uma lingerie em uma loja comum é comprar a calcinha um ou dois números maior do que o seu número normal para acomodar a bolsa."

 

Essa é uma sugestão que deve ser observada por todos, homens e mulheres, quando da compra de suas peças de vestuário.

 

Definindo lingerie disse Houaiss:

 

"Roupa íntima feminina, considerada em conjunto ou como peça individual, especialmente aquela que é de fina qualidade e com ornamentos (bordados, rendas)."

 

 

Lingerie com calcinha
Fig.2 - Lingerie

Veja na Fig.2 que a cintura da calcinha fica logo acima do estoma deixando aparecer a parte superior da placa da bolsa coletora.

A calcinha deve ser confortável, ou seja, deve ser um pouco maior do que o normal de tal forma que não afete o seu visual.

 

 

 

 

Lingerie com calcinha de cintura alta
Fig.3 - Calcinha cintura alta

O conjunto de lingerie preta ao lado se ajusta perfeitamente ao corpo da modelo, garantindo a sua sensualidade.

Como pode ser visto na foto, a bolsa coletora não compromete de nenhuma forma essa apresentação.

Na verdade ela se mostra como um detalhe adicional ao conjunto e, assim, inspira no máximo curiosidade.

 

 

 

Lingerie comportada
Fig.4 - Lingerie comportada

O conjunto da Fig.4, o mais comportado dessa série, consolida a impressão de que a bolsa coletora pode conviver normalmente com qualquer tipo de lingerie. Para isso, deve-se observar o tamanho da peça, a altura da cintura e, como foi dito acima, a lingerie deve ser "algo que se pareça conosco"

 

 

O uso de lingeries com calcinhas de cintura alta evitam o uso dos acessórios básicos mostrados anteriormente e escondem, perfeitamente, as bolsas coletoras.

 

 

 

2 - Lingerie com calcinha de cintura baixa.

 

 

"Para se comprar uma calcinha pequena, em qualquer banca de camelô, combinando com aqueles sutiens lindos que são feitos agora, temos que usar a faixa sobre a bolsa."

 

Cristiana L. com essa colocação sugere que não é necessário complicar e procurar muito para se conseguir a peça que falta para compor os conjuntos que seguem. Basta que a peça, que nesse caso pode ser a calcinha, "se pareça" com a mulher que vai usá-la.

 

 

 

Lingerie com a calça sobre a calcinha
Fig.5 - Faixa sobre a calcinha

A lingerie com calcinha de cintura baixa não esconde a bolsa coletora como acontece com as de calcinha de cintura alta. Nesse caso a solução é usar uma faixa com uma cor que combine com o conjunto, como mostrado ao lado.

Note que a faixa fica ligeiramente em cima da cintura da calcinha, insinuando uma continuação dela.

 

 

 

Sutien e calcinha com faixa
Fig.6 - Soutien e calcinha

Veja que as faixas de cor preta combinam bem com as peças de cores frias.

Apesar de alterarem a conhecida apresentação visual desses conjuntos, as faixas não diminuem o encanto dessas combinações.

 

 

 

Lingerie com calça sobre a faixa
Fig.7 - Calcinha sobre a faixa

Aqui a faixa se mostra como uma cinta, escondendo a bolsa coletora.

Nesse caso a calcinha fica acima da faixa, realçando o seu desenho.

 

 

 

Lingerie com faixa de mesma cor
Fig.8 - Calcinha igual a faixa

O fato da cinta ter a mesma cor do conjunto de lingerie ao lado, cria uma sensação visual diferente dos modelos mostrados anteriormente. Nesse caso, a cinta não se destaca e o visual do conjunto se mostra uniforme.

 

 

 

Lingerie branca
Fig.9 - Lingerie branca

Não existe uma só cor que deixe de valorizar a sensualidade da mulher, como pode ser visto no conjunto de lingerie branca, ao lado.

Em todas essas apresentações fica claro que quando a mulher ostomizada usa o recurso da faixa para esconder a bolsa coletora ela incorpora valor ao seu visual.

 

 

 

Lingerie branca de perfil
Fig.10 - Lingerie de perfil

Note que mesmo de perfil a bolsa coletora não é visível na silhueta da modelo. Obviamente, para que isso aconteça, é necessário que a mulher ostomizada fique atenta a higienização de sua bolsa coletora e, ainda, mantenha uma alimentação que evite a formação de gazes como sugerido no manual do INCA, “Orientações sobre ostomias”, que pode ser encontrado em nossa seção de DOWNLOADS.

 

Essas "faixas" além de esconder as bolsas coletoras, também, ajudam a esconder aquelas gordurinhas indesejáveis do abdômen e até a cicatriz da cirurgia como foi visto acima.

 

 

3 - Roupa do dia-a-dia.

 

 

Conjunto de malha
Fig.11 -Conjunto estampado

O conjunto de malha da Fig. 11 deixa claro que as peças estampadas tendem a esconder mais a bolsa coletora. Isso se dá porque os motivos da estamparia se destacam mais do que qualquer outra coisa no conjunto.

 

 

Conjunto de malha mostrando a bolsa
Fig.12 - Mostrando a bolsa

Veja na Fig.12 que a modelo precisa mostrar a bolsa para que acreditemos que ela está lá. Isso prova que realmente ela é disfarçada quando se usa roupas com motivos estampados.

 

 

Calça jeans com colant
Fig.13 - Jeans cintura baixa

"Para se usar um jeans de cintura mais baixa, o body (colant) trabalhado é uma boa opção debaixo da blusa".

Como a cintura da calça jeans está abaixo do estoma, o colant ajuda a disfarçar a bolsa coletora, deixando-a mais próxima do corpo. Isso tem um efeito similar ao das cintas protetoras, mostradas nesse site.

Nesse caso, também, a numeração da calça deve ser observada de tal forma que a sua cintura seja confortável, ou seja, que ela não aperte demasiadamente o abdômen.

 

 

Na próxima página (segunda parte), continuando esse trabalho, serão mostradas mais sugestões de roupas de praia, lingerie sex-shop e de meia arrastão de corpo inteiro ou segunda pele para alguns.

 

 

 

 

Google

Pesquisa personalizada


O Portal Ostomizados é produzido por Engº Spencer Ferreira, portador da Doença de Crohn e da condição definitiva de ileostomizado.
Licença Creative Commons
Esse conteúdo é licenciado sob uma Licença Creative Commons - Atribuição Não Comercial - Compartilhamento pela mesma licença 3.0 - Não Adaptada.
Autorizações adicionais podem ser obtidas em faleconosco@ostomizados.com.
***Site criado em janeiro de 2007***
*Política de Privacidade*